[voltar]

A menina dos ˇculos cor-de-rosa

Sonhava com o dia em que poderia ver tudo mais bonito à sua volta. Queria ter a certeza de que no final tudo daria certo, tudo ficaria bem, como nas novelas. No entanto, por mais ansiosa que fosse e por mais insatisfeita que se sentisse, não deixava de enxergar a beleza nas pequenas coisas. A Lua cheia, uma flor no jardim, um perfume gostoso no ar. Sabia, lá no fundo, que a vida tinha muito para lhe oferecer.

Sempre que se via desapontada preferia se lembrar de quando era ainda mais menina, época em que tudo o que desejava era liberdade. Sair sozinha, sem hora pra voltar, poder falar alto e dançar pela casa de madrugada, receber quem mais gosta, que seja a turma toda de uma vez, manter sua bagunça organizada e intacta, ter seu teto. Essas eram suas maiores aspirações de garotinha.

Tempos depois, quando, bem ou mal, já tinha conseguido tudo aquilo e o encanto parecia ser passado, a menina volta a ver a vida com graça, leveza, harmonia. Com seus novos óculos, tudo fica bem. Como que num passe de mágica.

Sexta-feira, Janeiro 09, 2004